Farmácia Biguaçu
A sua farmácia de confiança.
FATORES DE PROTEÇÃO

          O Sol é essencial para a vida na Terra. No ser humano, a exposição aos raios solares traz alguns benefícios, como a produção de melanina, o estímulo da síntese de vitamina D no metabolismo e a sensação de bem estar físico e mental. Entretanto, ele pode gerar alguns prejuízos como o câncer de pele, envelhecimento precoce da pele e queimaduras. A falta de proteção solar pode potencializar estes prejuízos, por isso é sempre importante tomar os devidos cuidados, como por exemplo, usar um protetor solar que proporciona boa proteção.

 

 

 

  •         Antes de explicar os tipos de proteção que existem nos protetores solares, é necessário retomar um pouco o conceito do que é UVA e UVB. A radiação ultravioleta A (UVA) é aquela que penetra mais profundamente na pele, que pode induzir o câncer. A radiação ultravioleta B (UVB) é aquela que causa as queimaduras e o vermelhidão. Caso queira saber mais detalhadamente sobre a diferença dos raios solares, pode ler em nosso blog neste post. Cada radiação necessita de um tipo de proteção distinta. A proteção contra a radiação UVB é medida a partir do FPS (fator de proteção solar), já a radiação UVA é medida através do PPD.

 

 

  •         O FPS indica quantas vezes o tempo de exposição ao sol, sem o risco de eritema, pode ser aumentado com o uso do protetor nas mesmas condições ambientais e o no mesmo tipo de pele. Por exemplo, uma pessoa de pele clara que fica 20 minutos exposta ao sol sem protetor solar, poderá ficar até 300 minutos exposta ao sol com um protetor FPS 15, pois 20 x 15 = 300. Quanto maior o FPS maior será a proteção, ou seja, o tempo que a pele ficará protegida frente à radiação UVB. Entretanto, não há muita vantagem em utilizar protetores com alta proteção, como o FPS100. O FPS 100 absorve 99%, o FPS 50 absorve 98% e o FPS 30 absorve 97% da radiação UV, mas para aumentar o fator de proteção dos produtos é necessária a adição de grandes quantidades de filtros solares que podem gerar irritação na pele ou até mesmo uma absorção transdêrmica e trazer efeitos sistêmicos.

 

 

  •         O PPD vem do inglês Persistant Pigment Darkening, que traduzido para o português fica Pigmentos Persistentes de pigmentação, determina a proteção contra a radiação solar UVA. Segundo a Colipa (Comitê de Ligação das Associações Europeias da Indústria de Perfumaria e Cosméticos), é necessário que a proteção UVA corresponda a, no mínimo, um terço da proteção UVB. Por exemplo, se seu protetor tem FPS 30, o nível de proteção PPD deve ser igual ou superior a 10. Entretanto, algumas marcas graduam o valor PDD através do sinal de cruz ‘+’ ao invés de utilizar números. Neste caso, baixa proteção é determinada pelo sinal ‘+’; média proteção, ‘++’ e alta proteção, ‘+++’.

 

Portanto, um bom protetor solar seria aquele que protege tanto contra o raio UVA, como também o raio o UVB, dessa maneira, no rótulo teria que ter indicado o valor FPS e o PPD. Além disso, é muito mais benéfico para sua pele usar protetores solares com fatores médios, como o FPS 50 ou 30, já que estes possuem menos substâncias agressoras da pele.

Voltar

Deixe seu comentário: